Vitor Pereira Jr
Contos, Crônicas e Versos
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos

A Despedida *
       Não bastava casar e enterrar a infância, vem o marido e resolve fazer uma faxina na casa, decidido a jogar fora tudo o que é velho. Certa tarde, meu marido teve a ideia. Pegou uma sacola de lixo preta e pediu que eu escolhesse algumas pelúcias para me desfazer. O que é velho afetava a rinite, ele dizia.
       Comecei a escolher os bonecos de pelúcia de minha infância que deveriam ser descartados. Então, no meio daquela despedida tipo “Toy Story 3”, apeguei-me a uma antiga pelúcia de coração rosa, que quando apertado costumava acionar uma luz vermelha enquanto reproduzia a frase: “Te amo!”. Era um presente que um tio meu muito querido havia me dado na infância, mas o coração não mais iluminava nem falava. Meu marido sacudia a sacola, coçava o nariz, incentivando-me a jogar fora aquele coração da infância.
       Mas não queria despedir-me assim tão facilmente. Eu queria provar que aquele coração ainda funcionava. Comecei a apertar e a apertar aquele coração, quase que em uma massagem cardíaca, mas nada do coração renovar as funções de outrora. Após algumas tentativas sem sucesso, desolada, eu fechei os olhos e descartei a pelúcia. No entanto, ao cair no fundo da sacola, eis que o já declaradamente falecido coração começou a piscar sua luz vermelha. Abri um sorriso de alegria e espanto ao ver aquela luz vermelha pulsando de dentro daquele saco preto da morte de brinquedos e me vi ser projetada inevitavelmente para o filme “E.T.”.
       Meu coração estava vivo!
       Um lampejo de alegorias filosóficas me invadiu a mente naqueles segundos de reanimação. Retirei rapidamente meu coração revivido e o abracei. E bem fraco e distante ouvi ele responder: “Te amo!”. Sim, infância, eu também te amo.

(publicado em: Palavra é Arte-Narrativas, 2017)
Vitor Pereira Jr
Enviado por Vitor Pereira Jr em 16/08/2011
Alterado em 29/04/2017
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras