Vitor Pereira Jr
Contos, Crônicas e Versos
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos

Donnie Darko – Parte 1 - Resenha e Teoria Oficial
“Donnie Darko”
Ano de lançamento: 2001
Direção: Richard Kelly
Elenco: Jake Gyllenhaal, Jena Malone, Drew Barrymore, Patrick Swayze

     Sabe aquele filme confuso tipo “Vanilla Sky” (2001), “A Origem” (2010), ou “Efeito Borboleta” (2004), em que o espectador tem dúvidas se o personagem vive em um sonho, alucinação, ou realidade, e ainda questiona sobre as possibilidades de se viajar no tempo ou para realidades alternativas? Pois “Donnie Darko” faz isso, faz você explodir sua mente para várias interpretações e buscar explicações em sites e blogs que o façam rever o filme para entendê-lo melhor. O diretor Richard Kelly até que ajudou, lançando “Donnie Darko: The director’s cut”, em 2004, juntamente com o lançamento da teoria oficial do filme, o que deu base para os fãs criarem e colaborarem com outras várias teorias.

     Primeiro, vou resumir o filme, e depois falar sobre ele. Claro que se você ainda não assistiu “Donnie Darko”, assista, porque esta é uma resenha que contém spoilers e teorias sobre o filme.
     Vamos lá.
     Donnie Darko é um adolescente problemático, por volta dos seus 15 anos, que se sente meio deslocado, mas é bastante crítico quanto ao mundo em que vivemos e às regras conservadoras. Ele mora com os pais, a irmã mais velha tentando entrar na faculdade, e a irmã caçula, dançarina de um grupo infantil da escola, todos vivendo em um típico subúrbio americano de classe média.
     O filme começa com a tela preta ao som de trovoadas, mas quando o cenário surge, o céu está limpo, e um adolescente, Donnie Darko, está dormindo de pijama todo estatelado no meio de uma estrada frente a um vale. Sua bicicleta está caída ao lado. Já é manhã, ele acorda, procura se ambientar na paisagem, parece lembrar-se de algo, dá uma risada, e volta de bicicleta para casa. Na geladeira, a família havia deixado um recado: “Onde está Donnie?”. Ficamos sabendo que o ano em que o filme se passa é 1988, que o dia é 2 de outubro e a cidade se prepara para o Halloween. Durante o jantar, sabemos que Donnie é paciente psiquiátrico. E à meia noite desse dia 2 de outubro, em seu quarto, Donnie acorda ouvindo uma voz grave e distorcida que o chama para fora. Ele sai de sua casa e caminha até um campo de golfe, onde tem a primeira visão de um homem fantasiado de coelho com uma máscara monstruosa. O coelho, ao lado da toca dos buracos do campo de golfe, em uma clara alusão à “Alice no País das Maravilhas”, lhe diz com uma voz gutural que o mundo irá acabar em 28 dias, 6 horas, 42 minutos, e 12 segundos. Donnie pergunta por que, mas não recebe resposta. Enquanto isso, na casa de Donnie, um misterioso acidente acontece. Uma imensa turbina de avião cai do céu sobre a casa de sua família, exatamente sobre o quarto de Donnie. Quando Donnie acorda no campo de golfe pela manhã, retorna para casa e só então fica sabendo do ocorrido. O mais misterioso é que nem mesmo o governo sabe de onde a turbina surgiu. Se até então o espectador pensava que a loucura estava só na mente do perturbado Donnie, o ocorrido inexplicável da turbina misteriosa vem para mostrar que há algo real acontecendo de estranho na cidade, tanto que um dos agentes do governo, o homem gordão de óculos escuros, passa a vigiar Donnie, sendo inserido em várias cenas do filme.
     Na escola, Donnie conhece uma aluna nova, Gretchen, e rola aquele clima. Na volta da escola, conhecemos uma moradora local que quase é atropelada por perambular pela estrada, Roberta Sparrow, uma idosa apelidada de Vovó Morte pela vizinhança e que sempre caminha de sua casa até sua caixa de correio vazia, várias vezes por dia, esperando receber alguma carta.
     Dias depois, Donnie novamente é acordado pelo coelhão, que ordena que o jovem estoure os encanamentos de água da escola, alagando-a. As aulas ficam suspensas na manhã seguinte e, graças a isso, Donnie se aproxima ainda mais de Gretchen, e eles começam a namorar.
     À noite, enquanto ocorre uma reunião de pais e mestres sobre o vandalismo nos encanamentos da escola, Donnie novamente recebe a visita do coelhão em seu quarto, que alerta que todos estão correndo perigo. Donnie pergunta de onde o coelhão vem, e o coelhão responde perguntando se Donnie acredita em viagem no tempo. Donnie passa a se interessar pelo assunto, conversa com um professor de física da escola, que fala sobre a teoria do Buraco de Minhoca, um fenômeno que dobraria o espaço-tempo e permitiria a viagem no tempo por meio algum veículo de metal. Donnie logo lembra do filme “De Volta para o Futuro”, e cogita a possibilidade de realmente existir uma forma de se viajar no tempo. Donnie recebe do professor um livro intitulado “Filosofia da Viagem no Tempo”, escrito por uma ex-professora da escola que Donnie descobre ser a idosa que mora ali perto, a Vovó Morte. Ao ler o livro, Donnie começa a perceber semelhanças entre suas sensações e as sensações descritas no livro, e começa a enxergar um fluido transparente que se projeta do peito das pessoas, indicando com antecedência o lugar para onde elas estão indo. Donnie também enxerga o fluido saindo de seu peito e projetando-se pela casa. Donnie segue o fluido e encontra uma arma de seu pai, escondida em um armário.
     Uma semana depois, novamente ouve-se o ruído de um avião passando e de trovoadas no céu sem nuvens. A caminho da escola, Donnie encontra na calçada a carteira com os documentos de um consultor motivacional contratado pela escola para um programa de auto-ajuda com os alunos.
     Naquela noite, Donnie e Gretchen vão ao cinema assistir um filme. Somente eles estão na sessão. Gretchen dorme durante o filme e Donnie tem a visão do coelhão novamente. O coelhão retira a máscara e revela ser um jovem que se chama Frank. Ele tem um dos olhos sangrando, ferido por um disparo. Frank transforma a tela do cinema em um portal onde é possível ver a casa do consultor motivacional. Frank ordena que Donnie queime a casa, e ele o faz. Quando os bombeiros apagam o incêndio, descobrem um quarto secreto da casa onde o consultor praticava pedofilia. O consultor é preso.
     Dias depois, Donnie conversa com sua terapeuta e revela ser ele o autor dos atos de vandalismo, e que os faz a mando de seu amigo Frank, o qual Donnie precisa obedecer para entender qual seu grande plano. Donnie tem uma nova visão de Frank. Assustado, Donnie revela para a terapeuta que o mundo vai acabar, que Frank vai matar e que o céu vai se abrir.
     Chega a noite de Halloween, e o tempo advertido para o mundo acabar se aproxima. Donnie e sua irmã mais velha estão realizando uma festa em casa para comemorar sua aceitação na faculdade. O pai de Donnie está viajando, a mãe fora levar a filha caçula para uma apresentação de dança. A casa está cheia de amigos. Gretchen chega, eles namoram, mas Donnie continua preocupado. Sua irmã pergunta por um amigo dela, então ouvimos seu nome, é Frank, que saíra para comprar mais cerveja. O próprio Donnie lê o recado que Frank deixara na geladeira avisando que saiu. Isso o perturba, e ele começa a visualizar fluidos projetando-se do peito das pessoas, até que, com a chegada de Gretchen, Donnie mergulha seu rosto na projeção de Gretchen e parece receber uma visão do que precisa ser feito. Donnie pressente que precisa ir até a casa da Vovó Morte, pois algo terrível estaria para acontecer. Donnie e Gretchen vão de bicicleta até a casa da Vovó Morte e são atacados por colegas desordeiros que haviam invadido a casa dela. Nesse momento, um carro surge na estrada. Vovó Morte estava no meio do caminho pegando justamente a carta que Donnie havia escrito para ela sobre o livro da viagem no tempo, então o carro desvia e acaba acidentalmente atropelando Gretchen, matando-a. Quando o motorista sai do carro, vemos que o motorista é o amigo da irmã, Frank, apenas um jovem vestido com a fantasia de coelho monstruoso que aparece nas visões de Donnie. Transtornado com o atropelamento da namorada, Donnie saca a arma que havia pegado no armário de seu pai e atira em Frank, acertando seu olho, matando-o. Já por aí o espectador se dá conta de que as visões de Donnie poderiam ser o espírito de Frank que voltou no tempo. Mas o que seria o tal fim do mundo?
     Vai raiando o dia, a polícia foi acionada pelo assassinato de Frank. Uma tempestade cabulosa se avoluma sobre a cidade, formando um vórtex sobre a casa de Donnie, que pega o carro dos pais, põe o corpo de Gretchen no banco do carona, e a leva para a estrada no vale do começo do filme. Donnie observa o vale e as nuvens estranhas sobre a cidade. Donnie parece controlar o movimento do vórtex que desce da tempestade até sua casa de acordo com sua vontade. Novamente se ouve a voz monstruosa do coelhão avisando que o tempo acabou. Donnie aceita que está indo para casa. Ele volta ao carro e admira pela última vez a beleza de sua namorada, recordando-se de uma fala dela, sobre a possibilidade de se voltar no tempo e trocar os momentos de dor e escuridão das pessoas por algo melhor. No céu, vemos um avião com a mãe e a irmã caçula de Donnie retornando da apresentação. O avião sofre uma forte turbulência e podemos ver que uma de suas turbinas despenca do céu caindo no vórtex. Percebemos então que o vórtex é um Buraco de Minhoca, que, com a aparente ajuda do controle mental de Donnie, suga a turbina para dentro. Vemos imagens do filme  regredindo, e então entendemos que a turbina está sendo transportada para o passado.
     É 02 de outubro novamente, no exato momento em que a turbina de avião, que agora percebemos ter vinda do futuro, está prestes a cair sobre o quarto de Donnie. Donnie é visto em seu quarto e parece ter acordado de um sonho estranho. Ele está rindo histericamente, e depois volta a dormir com satisfação e sem preocupação. Desta vez, ele permanece em seu quarto e a turbina cai sobre ele, matando-o. O dia vai raiando e várias pessoas que conhecemos no filme vão acordando, como se tudo o que vimos acontecer com todos durante o filme fosse lembrado por eles em sonho. A psiquiatra de Donnie acorda assustada ante o aviso que Donnie fizera de que o mundo iria acabar; o consultor pedófilo acorda em prantos ante a vivência de ter sido descoberto e preso. Também acompanhamos o jovem Frank em seu quarto, de onde podemos ver os desenhos que ele está fazendo para o projeto de sua máscara de coelho monstruoso bem como a máscara ainda em modelagem para o Halloween. Frank acorda atordoado, e chega a pôr a mão no olho, como que recordando com horror que fora morto por um tiro.
     Agora, médicos estão retirando o corpo de Donnie da casa. A família está abalada, cada qual reagindo do seu jeito. Gretchen passa pela rua de bicicleta e pergunta o que houve, sendo informada que Donnie Darko morrera esmagado pela turbina. Gretchen é perguntada se conhece Donnie. Claro que Grecthen não sabe de quem se trata, pois naquela manhã só conheceria Donnie caso se encontrassem na escola, mas ela hesita, como se o tivesse conhecido pelas lembranças de seu sonho, mas no fim, Gretchen afirma não conhecê-lo. A mãe de Donnie acena para Gretchen, que acena de volta, as duas com expressões de um deja vú. O filme termina e o espectador fica com aquela cara de interrogação, achando que algo passou despercebido para que pudesse entender melhor a estória. Por isso, o diretor Richard Kelly nos entregou uma teoria oficial para o filme, que, apesar de explicar muita coisa, deixa espaço para mais especulações e novas teorias. Vamos à teoria oficial.

A TEORIA OFICIAL

     Essa é a teoria oficial do diretor e amplamente resenhada na internet. Segundo o livro ficcional apresentado no filme, “Filosofia da Viagem no Tempo”, em nosso universo, chamado de Universo Principal, eventualmente ocorrem anomalias no tecido espaço-tempo, criando um universo paralelo ao principal, chamado de Universo Tangente, uma realidade paralela, espelhada da original, mas que tem a duração de algumas semanas, até que ele entra em colapso e deixa de existir, sem que sua destruição afete o Universo Principal. O problema surge quando, a anomalia temporal cria o Universo Tangente e ao mesmo tempo suga algum objeto do Universo Principal para o Universo Tangente, causando uma duplicação de matéria no Universo Tangente. Se o equilíbrio de realidades não for restabelecido, ou seja, se o objeto duplicado, chamado aqui de artefato, não for devolvido para o Universo Principal antes de o universo tangente entrar em seu colapso natural de poucas semanas, não só a realidade paralela será colapsada, mas o próprio Universo Principal será colapsado, destruindo assim toda a existência.  
     E é justamente nesse cenário caótico que se passa o filme, com início dos ruídos de trovoada em um céu limpo anunciando que a abertura de uma anomalia temporal foi iniciada. Só que não assistimos o filme se passando no Universo Principal, o filme se passa no Universo Tangente. A turbina do avião que cai sobre a casa de Donnie é o artefato gerador do desequilíbrio do universo. Como o filme se passa no Universo Tangente, ninguém sabe de onde a turbina veio. E agora ela está duplicada. Há duas turbinas de universos diferentes no mesmo universo. Por isso que se ela não for devolvida, ou se não houver uma troca da mesma matéria, antes do tempo do universo tangente acabar, toda a existência entrará em colapso.
     A teoria oficial também nos revela que, quando este problema acontece, o Universo Tangente cria alguns receptores que possam compreender e resolver o problema antes da existência colapsar. No filme, Donnie Darko é este receptor, escolhido para fazer a troca de artefatos e reequilibrar a existência. Donnie é um receptor vivo, que desenvolve alguns poderes para manipular a ordem do universo tangente. Segundo a teoria oficial do diretor, a Vovó Morte já teria passado por um experiência semelhante como receptora viva, por isso foi ela que escreveu o livro, e, em sua velhice, aguardava uma carta de alguém que confirmasse passar pelas mesmas experiências. Ainda segundo essa teoria, o universo também se utiliza de outras pessoas para auxiliar o receptor. São chamados de manipulados. Existem os manipulados vivos e os manipulados mortos. Os manipulados vivos são as pessoas do convívio de Donnie que, inconscientemente e involuntariamente estão seguindo o propósito de reequilíbrio do universo, criando armadilhas de segurança propositais para que Donnie consiga realizar o feito de devolver o artefato ao universo principal. Já os manipulados mortos são pessoas do convívio de Donnie que morrerão no Universo Tangente. Manipulados mortos têm o poder de compreender a realidade e voltar no tempo para guiar os receptores vivos em sua tarefa de restabelecer a ordem do universo. Frank é um manipulado morto. Por isso que ele aparece para Donnie já com a fantasia de coelhão e com o olho baleado, que foi a forma que ele tinha quando morreu. Gretchen também é uma manipulada morta, mas ela atua sobre Donie enquanto está viva, e através das lembranças que Donnie tem dela depois que ela morre.
     Sendo assim, durante o dia 2 a 30 de outubro do Universo Tangente, o coelhão Frank está sempre forçando Donnie a restabelecer o equilíbrio do universo, porque essa é sua missão. Todas as ações levam Donnie a desenvolver seus poderes de compreender e manipular a realidade do Universo Tangente, como o poder de se comunicar com o fantasma de Frank, visualizar as projeções do peito das pessoas, até seu propósito final, que é conseguir a proeza de arrancar por telecinese a turbina de um avião que por ali passava para poder usá-la como artefato de troca, arremessando a turbina de seu Universo Tangente de volta para o Universo Principal, desfazendo, assim, a duplicidade de matéria. Desta forma, o Donnie do Universo Tangente salva toda a existência, embora o Universo Tangente acabe deixando de existir, restando apenas o Universo Principal novamente.
     Quando o filme volta para a meia-noite do dia 2 de outubro, estamos agora no Universo Principal, bem no momento em que o portal acima de sua casa arremessou a turbina para o Universo Tangente, e que é o mesmo momento em que Donnie, lá do Universo Tangente, traz a turbina de volta ao Universo Principal.
     Vemos Donnie acordando e rindo, como se tudo aquilo vivido no Universo Tangente fosse lembrado em sonhos no Universo Principal. Ao mesmo tempo, todos que conviveram com Donnie no Universo Tangente, acordam no universo principal com a mesma sensação de terem vivido tudo aquilo no Universo Tangente, sob a forma de sonho.
     No caso de Donnie, ele está ciente do que estaria para ocorrer. Ele poderia salvar-se saindo do quarto, poderia conviver o resto da vida com sua experiência assim como a Vovó Morte convivia com a experiência dela, poderia até confirmar para a Vovó Morte que tudo era real, e poderia até namorar Grecthen. Mas Donnie decide dormir tranquilamente, aceitando a morte como melhor opção, aceitando a morte como o caminho de Deus para ele, como seu destino, como se sua missão estivesse completa. Donnie, que temia a morte, não a teme mais. A turbina que ele mesmo havia trocado cai sobre seu quarto, matando-o. Graças a Donnie, a ordem do universo foi restabelecida e todos seguirão com suas vidas, mas desta vez com um recado amargo e tocante das consequências de suas ações, vivenciadas em uma realidade paralela, mesmo que em sonhos. Um aviso marcante para serem pessoas melhores.

     E essa foi a resenha de Donnie Darko e a teoria oficial do diretor. Mas, espere! Tem muito mais com a Teoria do Loop Temporal em “Donnie Darko - Parte 2 - Teoria do Loop e mais”. Até lá!
Vitor Pereira Jr
Enviado por Vitor Pereira Jr em 06/02/2018
Alterado em 06/02/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras