Vitor Pereira Jr
Contos, Crônicas e Versos
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos

Avoengo


Quando eu era criança
Minha tia-avó, tia da mãe de mamãe,
E minha bisavó, mãe do pai de mamãe,
E meu avô, pai de papai,
Esses parentes queridos,
Cheios de dengo
De carinho avoengo
Tinham morrido
Em pouco espaço de tempo

E para uma criança
Pouco tempo
Parecia ser ao mesmo tempo

E naquele tempo,
Menino verdoengo,
Com saudade dos três carinhos,
Lembro eu ter recortado
Em papel dobrado
Bonequinhos de mãos dadas

Três bonequinhos de mãos dadas

E rodopiei pela sala
Com as mãos dadas
Àqueles bonecos de papel
De mãos dadas

Uma dança de roda

E brinquei para mim mesmo
Que eles eram
Tia-avó, bisavó, e vovô
Que, avoando de mãos dadas,
Tinham virado ao mesmo tempo
Anjos-da-guarda
Que zelavam por nós
Cheios de dengo
Aquele zelo avoengo.

Vitor Pereira Jr
Enviado por Vitor Pereira Jr em 16/07/2018
Alterado em 16/07/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras